Mostrar mensagens com a etiqueta actividades. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta actividades. Mostrar todas as mensagens

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

A Irene está louca com isto.

E eu também. 

Recebeu algo diferente. Algo que não é para comer nem para brincar. Algo que é para ver, sentir, mexer e, acima de tudo, fazer sonhar. 

É um Mini Mô Garden, umas plantinhas para despertar na Irene a vontade de cuidar e de ver. Não conhecia e sinto o amor em cada pormenor. A Irene também sentiu (os meus gatos também estão a sentir amor por aquele pon-pon cor-de-rosa, mas isso é outra conversa) e hoje, a primeira coisa que foi fazer foi ir buscar o pózinho de fada que estava dentro do vaso. Não o largou e quer dormir com ele. Isto tudo porque a Bete, no vaso, decidiu por um frasquinho com pozinhos cor-de-rosa, de fada, portanto. 



Quase o melhor de tudo é que este tipo de plantas só precisa de luz natural (e nem precisa de ser directa) e de muuuuita pouca água de 15 em 15 dias. Acho que são o meu tipo de planta, honestamente. 




Praticamente não temos visto televisão. Só de manhã uns 10 minutos enquanto preciso de distrair o bicho para me arranjar.  Não há mais televisão, nem iPad (consegui cortar com muitos dos hábitos com mudanças recentes na nossa vida) e sinto que este Mini Mô veio reforçar uma fase menos ruidosa, mais em paz.





a Mãe é que sabe Instagram

terça-feira, 19 de setembro de 2017

São das mães que deixam sujar ou que até ficam com suores?

Se o meu instinto é - quando ela começa a fazer "porcarias" - dizer-lhe para parar ou para ficar tão nervosa e ansiosa que só me apetece ir comentando tudo o que ela está a fazer para não sujar nada? É. 

Se me borrifei para isso e fiquei comovida com o resultado? Oh yeah.



Vocês são das mães que deixam que as coisas aconteçam ou até ficam loucas como se alguém estivesse a arranhar as unhas num quadro de ardósia?


A post shared by Joana Gama (@joanagama) on


Não sou assim tão descontraída. Nós pés dela está um resguardo de plástico que a minha mãe me ofereceu para por por baixo da toalha na mesa de jantar. Achei que a possibilidade de acidente era menor, confesso.


A post shared by Joana Gama (@joanagama) on

Não sei para quem foi mais porreiro: para mim vê-la pintada e tão feliz ou para ela.


a Mãe é que sabe Instagram

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Fazer tintas em casa: fácil, barato e divertido! (preparem o banho!)

No outro dia apercebi-me de que ainda não tinha posto a Luísa a pintar. É importante que, nesta fase, eles tenham contacto com diferentes sensações e texturas. É através do corpo que eles vão conhecendo o mundo. Deixei-me de preguiça e lá fui eu vestir-lhe um babete, buscar as digitintas (são umas da Djeco que se encontram na Fnac, na wook.pt, fisicamente na Didatic by Edicare - que foi onde comprei, no Colombo, quando a Isabel fez 18 meses - vejam só como era pequenina aqui!). Correu bem, muito bem. Estranhou, gostou, pintou com as mãos, os pés, as pernas, a cara (viram nas stories do instagram?)

Único senão: ela querer degustar as tintas. Apesar da senhora me ter dito que estas não seriam tóxicas (e são laváveis, é só passar por água), há sempre aquele receio. Foi então que pensei: se já fizemos plasticina caseira, há de haver maneira de fazer tintas caseiras!

E há, claro. Encontrei no pinterest mil e uma receitas e cá estão as duas que testei.


TINTAS COMESTÍVEIS DE IOGURTE 

- iogurte natural
- corantes alimentares (daqueles que se compram na zona dos chocolates para bolos e gelatinas)
OU
em tendo paciência ou alguma restrição alimentar/alergia/etc, como fazer corantes naturais em casa {acho esta ideia fantástica (e saudável) para aqueles bolos coloridos por exemplo}
Neste caso, se querem cores primárias e fortes têm de adicionar mais corante, porque o branco atenua.




TINTAS COMESTÍVEIS DE GELO

- água
- couvete de gelo
- corantes alimentares





Caso não tenham grande paciência para caseirices (e até porque os corantes não são a coisa mais fácil de limpar das mãos, convenhamos...) têm aqui as tais das digitintas, que duram e duram (e a Isabel usa bastante).



Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.
Enviem-nos um mail  à vontade.

domingo, 9 de julho de 2017

60 actividades em casa para fazermos com eles.

Acabei de deitar a Irene e queria deixar-vos uma lista de várias coisas que me apetece fazer com ela ou que quero vir a fazer com ela. Vão sair "do nada", algumas, outras já as fiz e correram bem. 

Pensei nesta lista porque às vezes, mesmo no Verão, ficar em casa sabe tão bem e há tanta coisa gira que podemos fazer...  

São actividades mais viradas para a idade dela (3 anos), mas acho que a maior parte talvez se consiga adaptar. Depois acrescentem mais umas quantas, o que acham ?


  • Tomar banho com eles (duche ou imersão)
  • Fazer penteados com eles com água e escova/pente (e inverter)
  • Pintar as unhas (aconselho verniz à base de água para não escavacar as unhas)
  • Dançar na sala vários géneros de música (desde a clássica à Anitta)
  • Ler histórias (e inverter, mesmo que tenham que eles inventar)
  • Aguarelas
  • Fazer pinturas faciais (e inverter)
  • Brincar às escondidas
  • Brincar à apanhada
  • Rasgar revistas antigas
  • Cortar revistas antigas
  • Explicar países e continentes num globo (há uns Montessori muito interessantes para esta idade)
  • Brincar com água e funil e garrafas
  • Passar um cordel por tubos de massa
  • Brincar com massa e contar ou fazer desenhos
  • Fazer ginástica 
  • Luta de almofadas
  • Fazer sopa
  • Dar brinquedos aos meninos que não têm
  • Tocar instrumentos musicais
  • Usar coisas da cozinha para fingir de instrumentos musicais
  • Plasticina
  • Limpar com um pano húmido
  • Usar a swiffer
  • Brincar às papinhas
  • Jogar ao macaquinho de imitação
  • Fazer caretas ao espelho
  • Imitar várias emoções e pedir para adivinhar e vice-versa
  • Fazer desenhos nos vidros (há umas canetas giras para isso)
  • Plantar 
  • Comprar uma banheira insuflável e dar banho na varanda (ou piscina no quintal)


  • Brincar aos bonecos (aproveitar para ensinar empatia, por exemplo)
  • Fazer desenhos no papel
  • Ensinar palavras noutras línguas
  • Deixar mexer numa taça cheia de arroz para sentir a textura
  • Poder martelar bolachas num tabuleiro (ela adorou fazer isto ontem)
  • Andar para trás pela casa
  • Jogar ao "onde está a cor amarela aqui na sala"? 
  • Mostrar fotografias de quando era mais bebé e relembrar coisas
  • Bolinhas de sabão
  • Fazer espuma na banheira ou num alguidar
  • Fingir que o cesto da roupa é um carro
  • Fazer uma tenda com cadeiras e um lençol
  • Jogar o "em que mão guardei?"
  • Brincar ao médico/paciente (e aproveitar para explicar os procedimentos médicos normais para estar mais segura quando for necessário)
  • Alongamentos
  • Ensinar a respirar devagarinho
  • Ensinar a lidar com algumas emoções negativas com estratégias úteis como respirar fundo quando está zangada
  • Conversar. Importante contarmos também coisas nossas e não ser uma entrevista "de avó". Se falarmos, eles falam connosco - pelo menos com a minha resulta. 
  • Brincar com o snapchat ou equivalente
  • Fazer bolinhos/gelados/sumos
  • Ligar por videochamada aos amigos/familiares 
  • Ensinar a dobrar panos da loiça
  • Pedir-lhes para fotografarem as coisas preferidas em casa e conversar sobre o que fotografaram
  • Pedir para lavar fruta (no bidé, por exemplo)
  • Imitar sons de animais e forma de se movimentarem para eles adivinharem e inverter.
  • "Vou transformar-te num...", alguém ter a varinha mágica e o outro ter de assumir o som e forma do que foi designado. A Irene faz muito bem de candeeiro e de cebola (ahah - coisas do pai)
  • Trabalhar com eles e ver o que pode ser modificado em casa para que sejam mais independentes, partilhar ideias e tentar aceitar as deles mesmo que nos pareçam "fora"
Ahh no meio disto já estou cheia de saudades dela. :) Foi um domingo excelente em que fizemos imensa coisa, espero que vos consiga inspirar a fazerem alguma destas coisas em breve (se é que já não fazem a maior parte delas, claro).

✩✩✩✩✩✩✩✩✩✩

Sigam-nos no instagram 
aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.
Enviem-nos um mail  à vontade.


segunda-feira, 1 de maio de 2017

Tipo Montessori (#02) Copinhos Avent, Pipeta e corantes.

Continuando na onda Montessori, que é uma "pedagogia" (está assim escrito porque a autora não gosta que se chame assim ao "método" - está entre " porque eu não gosto que se chame método, haha), continuo com vontade de vos mostrar outras coisas que andamos a fazer por aqui. 

Desta vez usamos copinhos da Avent (o que sofri feita parva até perceber que são de desenroscar), uma pipeta (por acaso encontrei nalguns "jogos" da Science4you) e uns corantes alimentares que a avó Celina comprou em tempos para lhe fazer uma plasticina caseira. 

Foi engraçado para motricidade fina, para mistura de cores e para ela fazer "porcarias" que tem sempre imensa vontade de fazer com tudo e aqui sempre pude "controlar" o ambiente para não me sujar a casa toda (noto agora que estou a usar muitas aspas, tenho de parar com isto). 

Fácil e altamente aconselhado. Claro que é por mim e pela Irene, por isso vale o que vale. :)

(podem ensinar a contar sugerindo que contem as gotas, ou que ponham só as que vocês sugerirem...)









Coisinhas giras para ler: 

Tudo o que já escrevemos sobre Montessori. 


...............

Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.

domingo, 16 de abril de 2017

Tipo Montessori (#01) - Corantes e garrafas de água.



Agora, com o bom tempo que tem estado, mal nos apetece fazer coisas em casa. Por cá, tentamos sempre que uma das partes do dia (ao fim-de-semana) seja em casa para que a miúda não frite a cabeça e para que também tenhamos umas horas"mais juntos". 

Desde que fui fazer um Workshop de Introdução ao Montessori (com a Ludmilla - com um nome destes, nem é preciso escrever o apelido ;)) fiquei ainda mais motivada para fazer coisas divertidas e, ao mesmo tempo, didáticas. Percebi também que o medo de sujar tudo tem de ser resolvido adaptando as condições para que tal aconteça e não restringido boas ideias. 

Podem ler algumas das minhas resoluções montessorianas aqui. 

Aproveitei que um dia tinha pedido à minha sogra para nos comprar corantes alimentares para fazer plasticina caseira  (vale a pena abrir nem que seja para ver o cabelo da Irene) e decidi juntar-lhes as garrafas de água que tínhamos para ir para o lixo.

Assim posso ensinar-lhe:
  • as cores (o que dá quando se mistura e não só)
  • precisão com o número de gotas dos corantes

Divertimo-nos IMENSO e claro que todas as garrafas ficaram com cores muito perto do preto que isto não parou por aqui! 


Materiais sugeridos: 


  • Garrafas de água ou recipientes de vidro (se quiserem que eles se apercebam do peso e das consequências de usar vidro
  • Corantes alimentares ou qualquer coisa que dê cor à água
  • Funil (eles adoram funis e facilita a tarefa) 



 

 


 

Outras coisas que poderão ler sobre Montessori aqui no blog:



...............

Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Não me contive. Não aguentei!

Já estava para vos contar isto há coisa de um mesinho. Quando estavamos as duas em casa, brincávamos mais às pinturas e aos desenhos. Agora, o tempo que temos parece tão pouco que raramente vamos lá parar. Houve uma diferença enorme. A Irene já desenha girinos e fiquei... tão comovida. É um daquele sinais que conseguimos dizer ao nosso coração "ohhh... estamos a fazer tudo bem" e, por outro lado, "ela está tão grande". 


No dia do Pai, a Irene desenhou a família na escola! Já tenho a Bewee em vista para pegar nos desenhos dela e pedir para fazer lençóis, toalhas, roupa... (não acham uma ideia espectacular?). 

Entretanto estamos a pedir para corrigir a pega da caneta, os lápis de cera da Rebento ajudam (primeira imagem). 

...............

Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.

terça-feira, 11 de abril de 2017

Cedo Demais?

Ui. O que tenho ouvido ao longo da vida tooooda da Irene (3 anos) que compro as coisas "cedo demais". Eu gosto de ter para quando já estiver pronta. Nunca fui a mãe louca por estímulos e gosto muito de respeitar o crescimento e desenvolvimento dela (tanto a nível físico como emocional). Há pressões de todo o lado para as fraldas, para o desmame, aqueles negócios que estimulam as crianças fisicamente com o pretexto de que estão a ganhar competências "para a escola" (supostamente o sítio para onde eles vão para ganhar competências - onde é que já vamos!!)

Gosto, porém, que ela tenha os instrumentos que a possam deixar mais contente e que se possa divertir com eles, quando lhe fizer sentido. E como havia uma trotinete na escola e me tinha parecido muito entusiasmada, foi essa a prenda dela de aniversário. 

Ando louca para andar em cima daquilo, já andei um bocadinho pequenino só para matar "o bicho" (falo da vontade de andar de trotinete e não o sujeito da canção do Iran Costa). Na volta temos a trotinete só por minha causa, ahaha. Ela ficou mesmo muito feliz e assim que for desenvolvendo as skills, vai-se apercebendo que se vai tornar mais e mais divertida. 

E é muito mais leve e prática que andar com um triciclo depois quando ela não quiser mais em cada passeio. :)









Coisinhas que possam ter achado giras: 

Roupa - Zara
Ténis - Vans (dah)
Trotinete - Imaginarium
...............

Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.

domingo, 2 de abril de 2017

8 importantes requisitos para uma tarde perfeita.

Não me recordo de ter feito muitos piqueniques, mas assim que surgiu o convite, mesmo estando eu algo debilitada (estava com umas dores de barriga que... deitariam qualquer homem abaixo durante anos hehe) não poderia recusar. Ainda para mais em tão boa companhia (adoro-vos! :))

Quem me convidou já tem o traquejo de piqueniques e campismos e afins. Apesar de não ser algo muito difícil de conceber, tem alguma ciência, pelo menos para chegar ao nível de perfeição deste nosso piquenique há uns fins-de-semana. 

1- Tempo e tempo. 

Convém estar mesmo bom tempo. Não vale a pena arrancar quando está um vento enorme e estar em negação. E também não vale a pena ir com o "tempo contado". Um piquenique é para se estar, não é para se ir e voltar. 


2 - Mantas ou toalhas grandes

A ideia aqui é podermos estar como quisermos: sentados ou deitados. E será sempre melhor que, quando nos deitarmos, não termos medo que nos entre meio grilo pelo esfíncter acima ou abaixo. As mantas ou toalhas podem ajudar.


3 - Profilaxia

Não sermos donos de grandes certezas e, da mesma maneira que levamos um bikini (sabe-se lá, pode-nos apetecer), levarmos também um quispo. Que nada nos impeça de fazer o que nos apeteça. 




4 - Alguém que toque viola. 

Eu sei tocar viola tão bem quanto sei fazer chanfana. Haver quem toque viola num piquenique e algo mais que "Dunas" é fabuloso. E se houver alguém que cante? Melhor ainda.

5 - Quem brinque. 

Importante levar adultos que gostem de brincar e crianças para ser muito divertido para eles também. Só quem gosta de piqueniques deve ir a piqueniques.





6 - Comes e bebes.

Ok, parte da piada está no petisco. Tudo se partilha com toda a gente.





7 - Levar medicamentos.

Não no geral e aleatoriamente, mas eu levo sempre a mochila da Irene com ben-u-ron e com o medicamento para parar convulsões mais longas. Ajuda a mala ser gira. 




8 - Pessoas que consideremos família. 

Só assim funciona. Só se consegue o melhor, rodeados do melhor. :)



Coisinhas que possam ter achado giras: 

Camisola da Irene - C&A 

Chapéu da Patrulha Pata - Jumbo.

Mochila da Irene da Herschel - Agu Agu



Fomos à Lagoa de Albufeira. :)


...............

Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.